UVE faz petição para defender o fim dos carros a combustão a partir de 2030
27 abril, 2022 por
| Nenhum comentário ainda

Nesta fase inicial, a UVE necessita de assinaturas para que a sua proposta seja debatida na Assembleia da República. Para se juntar ao movimento, a petição está disponível aqui.

A proposta da UVE apela à adoção de restrições nas vendas de novos veículos ligeiros de forma progressiva:

1ª fase: A partir de 2030 apenas seja permitida a venda de veículos elétricos e híbridos plug-in;

2ª fase: A partir de 2035 apenas seja permitida a venda de veículos 100% elétricos.

No comunicado, a UVE afirma que: "Apesar dos compromissos globais, projetam-se aumentos de temperatura acima de 1,5º C, sendo, assim, expectável que estes fenómenos extremos não só se continuem a verificar, mas que se tornem também mais frequentes e severos. Em paralelo, a poluição do ar tem impactos significativos na saúde da população, no curto e longo prazo. De acordo com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), a poluição do ar é responsável por cerca de 6 mil mortes por ano em Portugal.".


A UVE informa-nos de alguns dados preocupantes para o desenvolvimento do setor dos transportes, sendo o "o principal responsável pelas emissões de gases com efeito de estufa (GEE) em Portugal, contando com mais de um quarto do total das emissões (28%) e apresentando o maior aumento de emissões entre 1990 e 2019, 64%."

O CLICX junta-se à UVE neste apelo à mudança. Torna-se cada vez mais importante tomarmos ações impactantes que possam, de facto, mudar o curso das alterações climáticas, aquecimento global, poluição do ar e atmosfera. Necessitamos de mudar os nossos comportamentos, de total dependência de combustíveis fósseis, para alternativas mais sustentáveis.

Sublinhamos mais uma vez o comunicado da UVE e apelamos para Portugal se antecipar "à UE e a apresentar uma maior ambição. O país deverá assegurar a transição para a mobilidade elétrica já em 2030 e comprometer-se a eliminar gradualmente a venda de todos os veículos ligeiros movidos a gasóleo e a gasolina até 2035."

Fonte: UVE

PARTILHAR
Iniciar sessão to leave a comment