Luxo e sustentabilidade de mãos dadas
31 janeiro, 2022 por
| Nenhum comentário ainda

A relação entre o luxo e a sustentabilidade vai para além de uma mera compatibilidade, onde as ações têm mais poder do que as palavras. A sustentabilidade não é um destino, é uma viagem. “Na BMW não fazemos sustentabilidade. Tornamos a BMW sustentável.” As palavras de Oliver Zipse, presidente do Conselho de Administração da BMW AG, demonstram o empenho da empresa em redefinir uma condução amiga do planeta e fazer com que todos, em conjunto, possam passar de palavras à ação.

O caminho é longo para atingir a neutralidade carbónica, mas a BMW já atingiu várias metas que materializam o seu compromisso e visão para melhorar o futuro. Desde 2020 que a sua produção de veículos em todo o mundo é abastecida com energia 100% renovável e 99% dos resíduos gerados mundialmente na sua produção são reciclados e reutilizados. 

Nos próximos anos, a BMW promete continuar a expandir a sua estratégia sustentável, sendo que, em 2023, irá oferecer 25 modelos elétricos. O hidrogénio é, igualmente, uma aposta da marca, revelando que já existe o projeto BMW i Hydrogen NEXT que dará seguimento ao compromisso de desenvolver células de hidrogénio numa abordagem de tecnologia neutra. Já no presente ano serão lançados os primeiros veículos a hidrogénio, isentos de emissões e centrados em valorizar o ambiente. 

Desta forma, a abordagem sustentável da marca passa desde o desenvolvimento até à produção dos seus veículos. O principal objetivo é alcançar uma cadeia de valor sustentável que cubra as suas próprias necessidades, com materiais reciclados e matérias-primas renováveis, incluindo o fornecimento de energia.



Em linha com a visão holística da marca, o BMW i Vision Circular apresenta-se como a materialização do conceito de economia circular, prometendo um veículo compacto totalmente elétrico, com um design sustentável e detalhes luxuosos. Chama-se Vision e estará disponível no ano 2040. Trará às ruas o prazer da circularidade cumprindo os princípios Re:pensar, Re:duzir, Re:utilizar e Re:ciclar.

Até ao início da próxima década, a marca compromete-se a reduzir em 20% as emissões de CO2 por veículo produzido na sua cadeia de fornecimento e em 80% nos processos de produção. Tudo isto culminará em 25% dos modelos eletrificados e 50% da frota totalmente elétrica e em 10 milhões e automóveis elétricos na estrada. 2050 é o ano em que o grupo atingirá a neutralidade carbónica.

Embora pareça um objetivo para um futuro distante, a BMW quer realizá-lo o mais rápido possível, tornando-se a fabricante mais sustentável, sem concessões. Ninguém tem de escolher entre sustentabilidade e luxo.


Fonte:

Jornal de Notícias - Luxo ou sustentabilidade? Não tem de ser uma escolha

# BMW
PARTILHAR
Iniciar sessão to leave a comment